28ª edição da Expocachaça

15 Junho, 2018 Blog
Foram quatro dias intensos de muitos encontros, novidades, aprendizado e diversão! De 7 a 10 de junho, Belo Horizonte sediou a maior e mais importante feira de cachaça do mundo, recebendo produtores de 20 estados, totalizando 150 expositores, dentre cachaças e microcervejarias! O público teve a oportunidade de curtir uma programação eclética, unindo de forma harmônica o entretenimento, cultura, gastronomia e negócios. A 28ª edição da Expocachaça contou com a parceria da Rádio Liberdade, apoio da Prefeitura de Belo Horizonte e o patrocínio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Suggar Eletrodomésticos e Governo do Estado de Minas Gerais. Os 16 jurados da 7ª Avaliação com Degustação às Cegas e Classificação das Cachaças dos Expositores da 28ª ExpoCachaça já iniciaram o trabalho! O resultado será dado no domingo, dia 10/06, às 14h. As cachaças, aguardentes e bebidas mistas concorrerão em 9 categorias: 1) Brancas Puras armazenadas em tanques de inox…

2018 CONCOURS MONDIAL DE BRUXELLES REGISTRA AUMENTO DE AMOSTRAS

10 Abril, 2018 Blog
2018 CONCOURS MONDIAL DE BRUXELLES REGISTRA AUMENTO DE AMOSTRAS China entra no Top5 das inscrições 60% de crescimento nos vinhos orgânicos, muitos provenientes da China Mais de Nove mil e oitenta (9.180) vinhos foram inscritos este ano no Concurso Mundial de Bruxelas (CMB), marcando um aumento em relação ao ano passado. Está previsto o crescimento na China. Pela primeira vez, um país da Ásia entrou no topo da lista. Agora, a China ocupa o quinto lugar em número de inscrições, precedida apenas pela França, Espanha, Itália e Portugal. Após um aumento de 112,5% nas inscrições da China em 2017, o país asiático registou um novo aumento em 2018, desta vez em 90,2% em relação a 2017. “Os consumidores chineses atribuem grande importância às medalhas e utilizam-nas como uma diretriz na decisão da compra.” Referiu Thomas Costenoble, diretor do CMB. A produção e o consumo de vinho da China estão em…

Os 300 anos da Revolta da Cachaça

13 Março, 2018 Blog
Pitangui do Passado. Quadro em uma residência de Pitangui. Nome do autor (não identificado) no canto inferior direito. No ciclo do ouro, a obtenção do título de Vila em Minas Gerais significava autonomia político-administrativa e também era sinônimo de enobrecimento e ascensão na hierarquia colonial para as localidades que os recebiam. Por outro lado a Coroa Portuguesa garantia, teoricamente, seus interesses e expandia seu domínio. Como sabemos, o Arraial do Pitanguy foi elevado à Vila de Nossa Senhora da Piedade do Pitangui em 9 de ­­­­junho de 1715. O fato novo é que, segundo a historiadora Cláudia Damasceno Fonseca, existia à época (fins do século XVIII) uma espécie de verificação da capacidade de um lugar, para sustentar o título de Vila. Além dos aspectos demográficos e sociais, esta capacidade era medida também por fatores econômicos, como por exemplo, a produção agrícola. E Pitangui exportava os excedentes de sua produção agropecuária…