Dicionário da cachaça

on Novembro 06, 2017
in Blog

Descubra o significado das terminologias utilizadas quando o tema é a aguardente de cana.

Você sabia que só pode ser chamada de cachaça a aguardente de cana produzida no Brasil? Apesar de se tratar de uma das bebidas mais queridas do país, muitos termos específicos de sua produção e consumo são desconhecidos. Para desmitificar essas terminologias, o blog O Cachacier explica na galeria abaixo.

Cachaça

Denominação típica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil, com graduação alcoólica de 38% a 48%, obtida pela destilação do mosto fermentado do caldo de cana-de-açúcar.

Aguardente de cana

Bebida com graduação alcoólica de 38% a 54%, obtida pela destilação do mosto fermentado do caldo de cana-de-açúcar.

Mosto

O sumo açucarado antes do processo de fermentação. Pode ser da cana-de-açúcar para a cachaça, de uvas para o vinho, de cereais para o uísque. No caso da cachaça, é o puro suco da cana.

Fermentação

Processo onde as leveduras vão converter o açúcar existente no mosto em álcool. A levedura come o açúcar e expele álcool, gás carbônico e energia na forma de calor. Após as leveduras terem ingerido todo a açúcar, o mosto vira uma espécie de vinho e é hora de levá-lo ao alambique para que se faça a destilação.

Alambique

Equipamento usado na destilação de bebidas espirituosas – simplesmente adoro essa definição. Sua forma básica é de uma panela ou caldeira conectada a uma torre, ligada a uma tromba que leva a uma serpentina de resfriamento. É da saída dessa serpentina que saem as primeiras gotas de cachaça, ou seja, onde "pinga" o resultado da destilação.

Destilação

Processo de separação química de substâncias em uma mistura líquida, como água e álcool por exemplo. O vinho da cana possui outras substâncias em sua composição, principalmente as que causam a ressaca, mas, como sabemos a temperatura em que cada uma delas evapora, podemos fazer a separação das frações da destilação: a cabeça, o coração e a cauda. E eliminar o que não for desejado (cabeça e cauda) para guardar somente um destilado puro e agradável (coração).

Cabeça

Fração inicial do processo de destilação, representa entre 5% e 15% do volume total e contém substâncias tóxicas como o metanol.

Coração

Parte boa da destilação, rica em ésteres e substâncias que conferem aroma e sabor à cachaça. Corresponde a cerca de 70% a 80% do volume gerado.

Cauda

Parte final, cerca dos 10% restantes. Confere mal cheiro e sabor acre. Com o processo concluído, é hora de apreciar a bebida. Confira dicas para identificar uma boa cachaça.

Fonte: http://paladar.estadao.com.br