2018 CONCOURS MONDIAL DE BRUXELLES REGISTRA AUMENTO DE AMOSTRAS

Avalie este item
(0 votos)
10 Abril, 2018

2018 CONCOURS MONDIAL DE BRUXELLES REGISTRA AUMENTO DE AMOSTRAS

  • China entra no Top5 das inscrições
  • 60% de crescimento nos vinhos orgânicos, muitos provenientes da China

 Mais de Nove mil e oitenta (9.180) vinhos foram inscritos este ano no Concurso Mundial de Bruxelas (CMB), marcando um aumento em relação ao ano passado. Está previsto o crescimento na China. Pela primeira vez, um país da Ásia entrou no topo da lista. Agora, a China ocupa o quinto lugar em número de inscrições, precedida apenas pela França, Espanha, Itália e Portugal.

Após um aumento de 112,5% nas inscrições da China em 2017, o país asiático registou um novo aumento em 2018, desta vez em 90,2% em relação a 2017. “Os consumidores chineses atribuem grande importância às medalhas e utilizam-nas como uma diretriz na decisão da compra.” Referiu Thomas Costenoble, diretor do CMB. A produção e o consumo de vinho da China estão em ascensão.

Os vinhos orgânicos também fazem tiveram boas inscrições, com um aumento de quase 60% em relação ao ano passado, representando quase 12% do número total de vinhos em 2018. Os consumidores estão cada vez mais conscientes da origem e dos métodos de produção de vinho, favorecendo assim os produtos biológicos. Reconhecendo esse desenvolvimento de mercado, o CMB tem uma nova categoria dedicada aos vinhos orgânicos e biodinâmicos, o “Organic Wine Trophy”, concedido pela primeira vez em 2017.

A maioria das amostras de vinhos orgânicos vem de Itália, França, Espanha e … China. De facto, mais de um terço de todas as inscrições chinesas no CMB em 2018, são vinhos orgânicos e biodinâmicos.

Baudouin Havaux, Presidente do CMB, acredita que esta tendência de deve à percepção dos consumidores chineses de vinhos orgânicos como garantia de maior qualidade, o que incentiva as vinícolas a produzirem orgânicos. Segundo a International Organisation of Vine and Wine(OIV), os três principais países produtores europeus em 2017 foram: a Itália, a França e Espanha. Esta situação também está espelhada na lista de inscrições do CMB, que classifica estes países como dos três principais participantes.

48 países produtores de vinho irão participar na competição deste ano. Os dez primeiros em termos de número de inscrições foram: França, Espanha, Itália, Portugal, China, Chile, Suíça, Grécia, México e África do Sul.

Os dois novos países que se apresentaram pela CMB pela primeira vez em 2018 são a Albânia e o Cazaquistão (o último com 26 amostras). Em 2018, a competição foi extremamente forte na Moldávia, Rússia, Ucrânia e Armênia, as inscrições desses países foram mais altas do que nunca. Vinhos do Azerbaijão também estão em ascensão. As oportunidades no mercado chinês são uma forte atração para esses países (por exemplo, a Rússia e o Cazaquistão fazem fronteira com a China). A segunda razão para o aumento é o reconhecimento internacional do Concours Mondial de Bruxelles.Em 2018, as inscrições do CMB serão avaliadas por mais de 330: jornalistas, compradores, enólogos e sommeliers de todo o mundo. A 25ª edição será realizada de 10 a 13 de maio de 2018, em Pequim, China – a primeira vez que uma competição de vinhos desta magnitude e significância será realizada na Ásia.

Em consonância com os últimos desenvolvimentos tecnológicos, em 2018 o CMB implementará um novo sistema digital de avaliação de vinhos. As folhas de prova serão substituídas por tablets. A avaliação digital é mais segura, mais rápida e precisa. Foi pré testado no Concours Mondial du Sauvignon no início deste ano e recebeu um feedback positivo dos juízes.

O CMB é a única competição que viaja pelo mundo, com 25 anos de experiência, e o único concurso de vinhos a realizar testes de controle de qualidade em vinhos premiados.

 

fonte: http://www.concoursmondial.com